Início Plantão Brasil Marco regulatório favorece o ingresso de novas empresas

Marco regulatório favorece o ingresso de novas empresas

A aprovação do PL nº 3615/2000, que está em fase final de tramitação no Congresso Nacional, deve favorecer o ingresso de novas empresas no segmento. O novo marco regulatório é importante para ampliar a segurançajurídica, aponta o presidente do Banco Petra, Fernando Marsillac, durante palestra proferida no XI Congresso Brasileiro de Fomento Mercantil, realizado pela Associação Nacional das Sociedades de Fomento Mercantil – Factoring (Anfac) na cidade de Araxá (MG), em comemoração dos 30 anos da atividade noBrasil.
 
A previsão legal é de que após a aprovação, deve ser definido qual será ó órgão regulador da atividade. A partir daí as empresasestabelecidas terão 180 dias para se adequar às novas regras.
 
Para o executivo do banco Petra, o setor vive momento demudanças estruturais que precisa ser dimensionado sob as variáveis econômicas, socioculturais, político – legais e tecnológicas.
 
A atuação num mercado dinâmico e concorrencial exige que a atividade de fomento mercantil se diferencie pela prestação de serviços, com foco na aproximação e fidelização dos clientes. “A componente consultiva agrega valor ao segmento”, avalia.
 
Marsillac avalia o factoring como um conjunto de serviços que, além do aspecto mercantil, deve cada vez mais reforçar a consultoria e a orientação aos clientes em relação a sua gestão financeira e creditícia.
 
“Atualmente, o mercado é muito fragmentado e a consolidação pode ser um caminho natural”, aponta. “A queda da produção industrial e a alta liquidez de recursos acirram a concorrência e afetam diretamente as margens”, explica.
 
Estudo inédito
 
Durante o XI Congresso, foi apresentado estudo realizadopelo Serasa Experian que aponta que 58% dos sacados estão localizados na Região Sudeste. Entretanto, há volumes consideráveis no Sul e Nordeste, com 16% e 14%, respectivamente. O Centro-Oeste aparece em quarto lugar, com 8%, seguido pelo Norte, com 5%.
 
Segundo o mapeamento apresentado pelo presidente da unidade de Negócios Credit Services da Serasa, Laércio de Oliveira Pinto, 81% dos sacados estão na categoria “small”, 11% “middle” e 8% “corporate”. Dentre os segmentos, o comércio lidera com 67%, seguido da indústria, com 19%, e serviços, com 13%.
 
Resultados de 2011
 
Na abertura do evento, o presidente da Anfac, Luiz LemosLeite, anunciou que o volume de negócios de fomento mercantil atingiu R$ 85bilhões em 2011. Os números ainda são preliminares, mas apontam crescimento em relação aos R$ 80 bilhões realizados em 2010.
 
“As análises econômicas apontam que em 2012 a economia brasileira deve registrar um crescimento em torno de 3,8%, com os maiores reflexos sendo sentidos a partir do segundo semestre. A queda na taxa de juros, o aumento real do salário mínimo, a ampliação da classe C e a redução da inadimplência são fatores que continuarão impulsionando o crédito”, avalia Leite.
 
Os setores que mais contribuíram para esse aumento foram o automotivo, agropecuário, sucroalcooleiro, TI, logística, oil & gas (especialmente na Baixada Santista e Macaé-RJ) e indústria de materiais de construção.
 
Para o presidente, o cenário econômico é favorável ao desenvolvimento da atividade de factoring no Brasil, que deve ultrapassar acasa dos R$ 90 bilhões em negócios este ano.
 
O XI Congresso Nacional de Fomento Mercantil, realizado entre os dias 08 e 11 de fevereiro, comemorou os 30 anos da fundação da Anfac, que marcou a sistematização do segmento no Brasil. Cerca de 300 empresáriosdiscutiram o panorama econômico nacional e do setor, além de temas técnicos, como tecnologia, gestão de riscos e aspectos jurídicos da atividade.
 
“O factoring teve um papel importante na provisão de recursos para as pequenas e médias empresas no cenário de escassez de crédito como o ocorrido há alguns anos”, destaca Leite. “Com as novas perspectivas da economia, a tendência é de expansão de crédito para este ano”, salienta.
 
Sobre o Factoring
 
Criado no Brasil no dia 11 de fevereiro de 1982 com a fundação da ANFAC, o Factoring, ou Fomento Mercantil, uma atividade que consiste na prestação de serviços, os mais variados e abrangentes, de apoio a pequenas e médias empresas, conjugada com a compra de direitos creditórios originados de vendas mercantis realizadas a prazo por sua clientela.
 
Dentre suas características essenciais, contempladas pelo projeto de lei, estão a prestação de serviços a pessoas jurídicas bem como a compra de direitos creditórios resultantes de vendas mercantis realizadas aprazo por suas empresas clientes.
 
Sobre a ANFAC
 
A ANFAC – Associação Nacional das Sociedades de Fomento Mercantil – Factoring- é a entidade representativa do setor do fomento mercantil brasileiro. Foi fundada em 1982, na cidade do Rio de Janeiro, com o compromisso de fortalecer o sistema brasileiro de fomento mercantil e suas relações com a sociedade, como também, contribuir para o desenvolvimento socioeconômico e sustentável do País.
 
Fonte: Oficina de Comunicao (RV&A)