Início Plantão Mundo Ministério da Saúde dá dicas para quem vai à Copa

Ministério da Saúde dá dicas para quem vai à Copa

Para os amantes do futebol que pretendem viajar para acompanhar os jogos da Copa do Mundo de Futebol na África do Sul, camiseta e bandeira brasileira não são os únicos itens obrigatórios. O Ministério da Saúde elaborou uma lista dos cuidados necessários para o brasileiro viajar sem aborrecimentos: é necessário tomar algumas vacinas com antecedência mínima de dez dias antes do embarque, providenciar um receituário completo com a relação dos medicamentos de uso contínuo e contratar um seguro de saúde internacional.

De acordo com Eduardo Hage, diretor do Departamento de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde, quem for viajar ao continente africano tem que estar em dia com a vacina contra sarampo, rubéola e febre amarela. Além disso, conforme a faixa etária, os calendários de vacinação (criança, adolescente, adulto/idoso, povos indígenas), também devem ser atualizados para caxumba, difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e poliomielite. “No caso da febre amarela, a entrada no país só é permitida com a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia”, por exigência do governo daquele país alerta o diretor. Essas vacinas são fornecidas gratuitamente em todos os Estados do país, nos postos de saúde.

Mas cabe lembrar que, após tomar a vacina de Febre Amarela, o viajante precisa levar seu passaporte e o cartão de vacinação assinado a um Centro de Orientação ao Viajante da Anvisa para obter o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia. “Muitas pessoas deixam para validar o cartão no aeroporto, um pouco antes do embarque e aí, podem ter surpresas desagradáveis. O centro da Anvisa pode estar fechado no momento do embarque ou o cartão ter falhas no preenchimento”, adverte Hage. Há centros em quase todos os portos e aeroportos do país. Para um atendimento mais rápido, cadastre-se primeiro no Sistema de Informações de Portos, Aeroportos e Fronteiras, disponível na internet pelo endereço: www.anvisa.gov.br/viajante.

Eduardo Hage acrescenta ainda que também é importante se prevenir contra sarampo e rubéola, doenças com ocorrência de surtos na África do Sul e que são de fácil transmissão. “Todos que se deslocam ao evento devem ser vacinados com antecedência de pelo menos dez dias, pois a vacina é a forma mais fácil e eficaz de prevenir contra estas doenças, que já tiveram sua transmissâo interrompida em nosso país”, destaca. Recentemente a Organização Pan-americana de Saúde (OPAS) emitiu comunicado recomendando a todos os moradores das Américas e equipes de futebol que vão à África do Sul que tomem a vacina contra sarampo e rubéola antes da partida.

Prevenção de Doenças

O Ministério da Saúde recomenda ainda que o torcedor tenha alguns cuidados na hora de se alimentar, evitando consumir alimentos vendidos por ambulantes. Para evitar desarranjos intestinais, opte por alimentos bem cozidos e assados e evite consumir carne crua e/ou mal passada. De preferência, beba somente água mineral ou outras bebidas industrializadas sem gelo, já que não se conhece a procedência da água usada na produção do gelo. “Mesmo que a água ou o gelo não apresentem cor e/ou cheiro diferenciados, eles pode estar contaminados, ocasionando diarréia e outras doenças”, alerta o diretor.

Durante a viagem, evite sentar-se ou deitar diretamente na grama. O uso do repelente é essencial para afastar os insetos e carrapatos, que podem transmitir doenças graves como dengue, malária, febre amarela e febre maculosa. Se for fazer um safári, por exemplo, use roupas de mangas compridas (preferencialmente cores claras) e calças compridas dentro de botas. Examine seu corpo a cada três horas para verificar a presença de carrapatos. Caso os encontre, retire-os com uma pinça tomando o cuidado para não esmagá-los com as unhas, pois isso pode liberar as bactérias e contaminar partes do corpo. Mantenha-se longe de aves vivas ou abatidas em granjas ou mercados públicos. Não esqueça também o uso do filtro solar.

Além disso, fique atento ao surgimento de alguns sintomas como dor no corpo, dor de cabeça e principalmente febre. Caso sinta algum desses sinais, mantenha-se hidratado e procure uma unidade de saúde imediatamente. “Para maior comodidade, contrate um seguro de saúde antes da viagem, pois imprevistos podem acontecer e um atendimento médico particular vai custar caríssimo por conta da Copa”, adverte.

Outros Cuidados

Longos períodos sentado durante o deslocamento e o próprio desgaste da viagem podem diminuir a resistência do organismo. Por isso, leve também informações de tipo sanguíneo, doenças e alergias junto ao passaporte para facilitar o atendimento médico em caso de emergências. Lembre-se de levar na bagagem de mão (nunca na mala), os medicamentos de uso contínuo ou controlado, como para hipertensão, diabetes e asma, além de um kit de primeiros socorros para ser usado durante toda a viagem. A entrada de medicamentos de uso pessoal em outros países poderá sofrer fiscalização sanitária. Obtenha a prescrição médica da quantidade de medicamentos necessária para sua estada.

Após o retorno da viagem, caso apresente febre ou outros sintomas como diarréia, problemas de pele ou respiratórios, procure imediatamente o serviço de saúde e informe o trajeto de sua viagem. Também procure informações junto a secretarias de saúde sobre quais são as unidades de referência de atendimento para doenças infectocontagiosas e/ou ambulatórios de saúde do viajante em seu estado ou município.

Atendimento ao Cidadão
0800 61 1997

Fonte: Ministério da Saúde