Início Plantão Rio Ministro e secretário inspecionam Porto do Rio

Ministro e secretário inspecionam Porto do Rio

Em breve, o Porto do Rio passará por importantes obras de infraestrutura, previstas no programa Porto do Rio Século XXI. Nesta segunda-feira (8/2), o ministro das Cidades, Márcio Fortes, o secretário de Transportes, Julio Lopes, o presidente da Companhia Docas, Jorge Mello, e representantes das maiores empresas do setor de logística do Estado vistoriaram o local. A primeira fase do projeto será a dragagem do canal de acesso marítimo, que tem 12,5 metros de profundidade. A meta é ampliar para 15,5 metros.

– A revitalização do Porto do Rio é objeto de pleito há muito tempo. No governo do presidente Lula, o assunto foi retomado. Com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), temos a oportunidade de adotar algumas providências, que dão tranquilidade a todos que querem ver a realização do sonho. Vamos cuidar principalmente da questão da dragagem. Esse será o ponto básico. Temos que ver ainda a questão da acessibilidade nas vias da cidade – explicou Márcio Fortes.

As obras de acesso ao Porto compreendem a Av. Alternativa – trecho entre a Usina de Lixo do Caju e o entroncamento com a Rua Carlos Siedl – e o binário de tráfego, uma estrutura de trânsito que viabilizará a entrada e saída de caminhões ao porto por vias distintas. Outra área que vai passar por reformas é o terminal de contêineres do Grupo Libra. O projeto prevê a expansão de toda a área do terminal, que movimenta a maior quantidade de contêineres no Estado, além de minério de ferro, soja e trigo.

– Quando estamos pensando em tirar os veículos gigantescos, como trens e grandes carretas, dos acessos à Ponte Rio-Niterói e à Avenida Brasil, liberamos as áreas para que os veículos possam circular com mais velocidade e evitar grandes congestionamentos. Então, nós temos que ter acesso ao Porto do ponto de vista econômico e financeiro e também precisamos pensar no bem-estar da população e dos caminhoneiros – ressaltou o ministro das Cidades.

 

Fonte: Governo do Rio