Início Plantão Barra Mudanças no comando da AMORIO2

Mudanças no comando da AMORIO2

Na noite de sexta-feira, 7/5, na sede da Câmara Comunitária da Barra (CCBT), o atual presidente da Associação de Moradores do Rio2, Carlos Fernando de Carvalho (Carvalho Hosken), por meio de seu representante legal, Ricardo Corrêa, passou o cargo para Agostinho Teixeira, eleito pelos conselheiros comunitários. Teixeira foi indicado pela empresa Carvalho Hosken. Seu vice-presidente é Bruno Depentor, representante do Residencial Alsácia eleito pelos residenciais. A mesa de trabalho foi composta por Carlos Gimenez, gerente da AMORIO2, Agostinho Teixeira, antigo vice-presidente, Ricardo Corrêa, preposto do antigo presidente Carlos Fernando de Carvalho, Jacinto Lopes, presidente do Conselho Fiscal e Luiz Novelli, representante da Protel (secretariando a Assembléia Geral Ordinária). O condomínio Rio2 tem uma ocupa uma área de 600 mil metros quadrados e nele residem cerca de 9,5 mil pessoas.

Fonte: Margareth Santos

1 COMENTÁRIO

  1. Pena que um projeto da envergadura do Rio 2 tenha sido deturpado pela ganância humana. Hoje, 16/12/2015, estará acontecendo às 20:00h a AGE da malfadada AMORIO2 criada pelo Sr. Carlos Carvalho, grande mecenas e benfeitos da região, para alterar o estatuto visando a perenidade em suas funções dos atuais dirigentes. Além do condomínio de seus prédios,já onerosos, os moradores locais são obrigados a pagar à AMORIO2, R$400,00/mês sendo obrigados a pagar pelo “transporte, dito comunitário” mesmo que não o utilizem, em confronto direto com o CDC. Essa AMORIO2 é uma aberração, nos tempos atuais, já que o BRT tem uma estação em frente ao Rio 2. A Carvalho Hosken fez constar uma ilegalidade nas Convenções de todos os condomínios, a qual seja, obrigar os moradores dos condomínios, legitimamente constituídos, dentro do espírito da lei 4591/64, a pagar junto aos boletos das cotas condominiais as taxas apócrifas da AMORIO2. Não sabemos como o 9º RGI permitiu tal absurdo já que as convenções devem registrar, apenas as regras do condomínio.
    Waldomiro Motta – 16/12/2015