Início Plantão Barra O Portal AIB NEWS entrevistou o candidato a vereador Maurício Dutt

O Portal AIB NEWS entrevistou o candidato a vereador Maurício Dutt

img_7410-640x512

 

AIB NEWS: Por que o senhor quer se eleger Vereador?

DUTT: Eu sou jornalista, comunicador e empresário, e já tinha negado três convites para me candidatar, mas este quarto convite veio de um partido que vai disputar sua primeira eleição, que me mostrou acreditar no renascimento da política, que tem uma proposta diferenciada das já existentes, um trabalho novo. Então, eu como cidadão, e com um grito preso na garganta, aceitei. Quero ser vereador para tentar fazer algo mais justo numa cidade onde a desigualdade social é gigantesca. Prezo uma política de inteligência e legado.

 

 img_7399-640x427

 

AIB NEWS:  Quais são as suas prioridades para a região da Barra, Recreio e Jacarepaguá?

DUTT: Nosso alicerce de campanha é esta região. Eu sou morador da região há 30 anos. Eu acompanhei a transformação desse bairro e o boom imobiliário. Sei o que aconteceu de bom e o que foi ruim. Um dos grandes problemas hoje da região é a mobilidade urbana, o trânsito, que está diretamente ligado na qualidade de vida da população, e vamos trabalhar muito nessa área. A vereança de um político numa cidade como o Rio de janeiro é muito grande, mas vou focar também nessa região. Esta região é a que mais recebe grandes eventos, shows, mas o que é feito pela cultura? Um dos pilares da minha campanha, a bandeira máxima, é “A cultura transforma” e nesta área temos mais de 10 projetos. A região não tem museu, não tem biblioteca, e possui poucos teatros. Então, além de trabalharmos pela mobilidade, também vamos trabalhar pela cultura.

 

img_7401-427x640

AIB NEWS:  Quais são seus projetos para as seguintes áreas:  educação, saúde, transporte e segurança, para a cidade como um todo?

DUTT: Educação: Dentro da visão “A cultura transforma” sabemos que a cultura e o esporte são duas grandes portas de inclusão social. E, a educação caminha em parelho com a cultura e com o esporte. E muitos pensam que educação é só na escola, não, a educação começa em casa, a escola tem o papel de abraçar e de fortalecer o cidadão. Na área educacional temos vários projetos, e entre eles: De uma biblioteca popular integrada, onde todos poderiam ajudar com doações, e pegar livros. Temos o projeto de uma Praça da Música, em cada região, com eletricidade para os equipamentos, com acústica, que já pesquisamos em outros países, e sabemos que dá para fazer com baixo custo, e assim vamos fomentar nos bairros o trabalho de bandas independentes, de músicos e de cantores e contribuir para o lazer. Uma das minhas principais brigas será o projeto de incluir música e teatro na grade curricular das escolas do município do Rio de janeiro.  A ciência e a psicologia confirmam que a criança que tem acesso a estes estudos em paralelo com outras disciplinas tem uma capacidade intelectual de desenvolvimento muito maior. Essa criança cresce e se desenvolve com capacidade de discernimento. E, para a prática do ensino nas escolas, também temos um projeto de oficina de instrumentos musicais com material reciclado. Nossos projetos para a cultura visam gerar cidadãos mais conscientizados.

 

 

DUTT: Saúde: Minha primeira proposta é escutar quem entende da área. Eu não sou um especialista em saúde. Mas, como cidadão, a gente sabe que ela está muito complicada no Rio de Janeiro. Existe comercialização, descaso com os pacientes, hospitais sucateados, então o trabalho nesta área tem de ser muito bem planejado. Tem de pegar um especialista, e aí sim, visitar as unidades de saúde e começar a desenvolver projetos com ele. O que eu já posso afirmar, e sei que acontece, é que atualmente, muitos que assumem cargos de gestão nas unidades de saúde não são capacitados para exercer essa função. Eu acredito que um serviço de inteligência seria uma boa opção na área da saúde. Precisamos tocar na ferida. Descobrir onde está a sujeira. Temos que saber quem são os atuais gestores, e como estes trabalham. Eu estive revendo debates políticos de 30 anos atrás, e é impressionante, o discurso dos políticos são os mesmos, os problemas praticamente são os mesmos até os dias de hoje. São problemas culturais enraizados na cidade.

 

 

DUTT: Transporte: Muita coisa foi feita em termos de transporte. A Barra já tem metrô, temos várias rotas de BRT, mas nada disso resolveu o problema com o trânsito na cidade, e principalmente na região. Barra e Jacarepaguá são bairros que perderam qualidade de vida com o boom imobiliário. Não foi planejado o processo de retirada de linhas de ônibus, e algumas dessas fazem muita falta a população. Outro ponto importante é que as estações do BRT não possuem banheiro, não tem segurança, e a população também reclama que a noite as estações ficam mais escuras e que os ônibus articulados trafegam com intervalos maiores.  Um de nossos projetos para a mobilidade urbana é a criação do ciclo faixas, já que não temos como ter ciclovia em todos os bairros da cidade. Teríamos clico faixas e aí sim poderíamos estimular o uso de bicicletas na cidade, e desta forma iríamos estimular a atividade física, melhorar a qualidade de vida e diminuir o stress.

 

 

 

DUTT: Segurança: A Guarda Municipal precisa fazer o trabalho dela que é cuidar de patrimônio público e proteger o cidadão. Temos que ter centro de capacitação para estes guardas municipais, e até mesmo para capacitá-los para o uso de armas não-letais. A Guarda Municipal tem que ser aliada do cidadão e não entrar em combate com ele. Não sou a favor de arma letal na mão de Guarda Municipal. Armados já temos as Polícias Militar e Civil. Sou a favor de capacitação, de preparo para estes profissionais. Até para multar o Guarda Municipal tem de saber como fazer. A Guarda Municipal não foi criada para gerir multas e mais multas. É necessário orientar a população. Hoje, nos deparamos com a falta de preparo destes profissionais nas ruas do Rio.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS:  

 

Entrevista feita na redação do Portal AIB NEWS por Manuel Lopes, fotos e vídeo Graça Paes.