Início Plantão Barra Obras da Linha 4 recebem visitantes de todo o mundo

Obras da Linha 4 recebem visitantes de todo o mundo

 

A complexidade da Linha 4 do Metrô (Barra da Tijuca – Ipanema), a maior obra de infraestrutura urbana em execução na América Latina, desperta a curiosidade de estudantes de Engenharia, da população fluminense e de visitantes de todo o mundo. Desde o início da obra, mais de cinco mil pessoas – entre elas cerca de mil americanos, japoneses, mexicanos, franceses, chineses, noruegueses e quenianos – conheceram os canteiros das futuras estações. As visitas acontecem no último domingo de cada mês.

 

 

O passeio começa na Estação Interativa do Consórcio Linha 4 Sul, onde os visitantes conhecem mais sobre o projeto metroviário e assistem ao vídeo de apresentação da Linha 4, em 3D. Já nos canteiros de obras das estações, que estão em fase final de acabamento, o grupo caminha por todo o trajeto que será percorrido pelos passageiros que utilizarão a Linha 4. Na Estação Nossa Senhora da Paz, por exemplo, o caminho vai desde o acesso pela Rua Joana Angélica até a saída pela Rua Maria Quitéria. Os locais das visitas são alternados mês a mês, mas sempre leva a alguma estação (Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alah ou Antero de Quental) e ao túnel.

 

 

– A obra é um grande desafio de engenharia, que atrai estudantes e profissionais da área pela sua complexidade. Além disso, a visita é uma oportunidade para que os moradores do entorno vejam o trabalho concretizado. Também é uma forma de as pessoas se prepararem para usar a Linha 4 do Metrô, que vai mudar significativamente a forma de deslocamento de quem mora e trabalha nos bairros atendidos pelo traçado da nova linha – afirmou o secretário de Transportes, Rodrigo Vieira.

 

 

 

>>> Sinalização – No subsolo, para que o público tenha uma ideia de onde está caminhando, em relação à superfície, foram instaladas placas com os nomes das ruas que ficam acima dos túneis da Zona Sul. A sinalização foi implantada entre as estações General Osório e Jardim de Alah. Inédita, a iniciativa precisou do auxílio de topógrafos para a identificação das localizações exatas. Ao todo, 13 placas indicam a passagem pelas ruas de Ipanema, como Maria Quitéria e Aníbal de Mendonça. A sinalização será mantida após a conclusão das obras. Desta forma, os futuros passageiros da Linha 4 poderão ver as placas de dentro dos trens.

 

 


Estação Interativa usa tecnologia para detalhar intervenções

No passeio pela Estação Interativa da Linha 4, uma estrutura de 225 metros quadrados montada no Jardim de Alah, o visitante conhece, por meio de recursos tecnológicos, as diversas etapas das obras do novo trecho metroviário. Inaugurado em agosto de 2013, o espaço já recebeu mais de 10 mil pessoas.

 

 

Logo na entrada, o público tem acesso à uma tela interativa em touchscreen para conhecer detalhes da Linha 4, a evolução da obra, as ações sustentáveis implantadas e os métodos construtivos das estações Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alah e Antero de Quental.

 

 

 

No passeio, o visitante também encontra uma maquete do traçado da nova linha em Ipanema e no Leblon. Por meio de um jogo de luzes, é possível ver exatamente onde ficarão os acessos das estações e compreender o percurso dos túneis subterrâneos que passam embaixo das principais vias da região.

 

 

A atração mais procurada do estande é a maquete em 3D do Tunnel Boring Machine, o Tatuzão. Na maquete, são projetadas todas as informações sobre as dimensões e o funcionamento do equipamento alemão.

O visitante pode ainda entrar em cabines de vídeo 3D para conhecer detalhes do projeto conceitual das estações do novo trecho.

Para visitar as obras, os interessados devem se inscrever pelo 0800 021 0620 (de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h).

 


>>> Obra chega a 94% de conclusão 
– A Linha 4 do Metrô chegou a 94% de conclusão. Entre a Barra da Tijuca e Ipanema, os túneis estão completamente escavados e falta menos de um quilômetro para a conclusão da instalação de trilhos. Desde janeiro, os sistemas operacionais e as subestações de energia estão em teste, com avaliações de sinalização nos túneis, equipamentos de controle e até a energização das vias, que ocorrem por fases. Na ponte estaiada, que já está pronta e com trilhos, foram iniciados os testes da iluminação cenográfica, assinada pelo artista das luzes alemão Peter Gasper. 

 

 

Todas as cinco estações do trecho olímpico (Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alah, Antero de Quental, São Conrado e Jardim Oceânico) estão em fase final de acabamento e já contam com acessos de passageiros, piso de granito, pastilhas decorativas e painéis artísticos instalados. Construídas de forma a garantir a acessibilidade dos passageiros, as estações terão rampas, elevadores adaptados e escadas rolantes, que já estão em testes, assim como os sistemas de iluminação e ventilação definitivos. Os 15 trens já circulam com passageiros pelas linhas 1 e 2.

 

 

>>> Trezentas mil pessoas – A Linha 4 vai transportar, de acordo com a demanda estimada, mais de 300 mil pessoas por dia, retirando das ruas cerca de 2 mil veículos por hora/pico.