Início Plantão Brasil Oficina discute Política Nacional de Resíduos Sólidos

Oficina discute Política Nacional de Resíduos Sólidos

 

De 28 a 1º de junho a Rede Mobilizadores COEP realiza a oficina onlineLixo, Reciclagem, Reaproveitamento e Clima“. O objetivo é debater aspectos e metas estabelecidas na Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), quais os impactos e ganhos sociais e ambientais, e como governo, empresas e sociedade estão preparados para suas novas atribuições. A iniciativa tem apoio da Eletronuclear, Fiocruz e Fundação Banco do Brasil.

 

 

 

Depois de mais de duas décadas de tramitação no Congresso Nacional, a PNRS foi aprovada em agosto de 2010. Com ela, o Brasil passou a ter um marco regulatório na área de resíduos sólidos e um prazo para cumprir todas as metas estabelecidas na nova política.

 

 

 

A oficina terá como facilitador o arquiteto urbanista Carlos Henrique de Oliveira, consultor do Instituto de Estudos, Formação e Assessoria em Políticas Sociais (Instituto Pólis), com vasta experiência na área de Resíduos Sólidos. Será realizada pela internet, mediante simples cadastro na Rede Mobilizadores.

 

 

 

Os interessados devem acessar a página www.mobilizadores.org.br ou buscar informações pelo telefone (21) 2528-3352.

 

 

 

Questões relacionadas ao lixo – A Política Nacional de Resíduos Sólidos reúne conceitos inovadores, como a responsabilidade compartilhada, que preconiza que não só as prefeituras, mas também as empresas devem cuidar da destinação dos resíduos. Neste contexto, um aspecto importante é a logística reversa, que torna os fabricantes dos mais diversos produtos responsáveis pela destinação correta de suas embalagens. Assim, uma empresa de refrigerante, por exemplo, terá que criar um sistema para recolher as garrafas e latas de alumínio e destiná-las para a reciclagem.

 

 

 

A implementação da lei representa um grande desafio para o poder público e para o setor privado no país. E também para a sociedade, pois estimula uma reorganização social mais ética em prol do consumo mais responsável. Cabe a cada cidadão não só destinar de maneira correta o lixo que produz, como mudar hábitos, evitando o desperdício, procurando reaproveitar tudo o que for possível e sendo mais seletivo e comedido no consumo.

 

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do COEP Nacional