Início Plantão Rio Oi inaugura escola para jovens de comunidades

Oi inaugura escola para jovens de comunidades

Oi Futuro _ instituto de responsabilidade da Oi fundado em 2001 _ inaugurou a nova sede da Oi Kabum! do Rio, escola de arte e tecnologia voltada para o ensino de novas ferramentas tecnológicas. A escola pretende integrar os jovens das comunidades que são vizinhas do famoso bairro da Zona Sul carioca _ Pavão/Pavãozinho e Cantagalo _ e de outros pontos da cidade. O desafio é prepará-los para as profissões relacionadas ao mercado digital.

 A nova Oi Kabum!, que ocupará o primeiro andar do prédio do Oi Futuro recém-inaugurado em Ipanema, à Rua Visconde de Pirajá, 54, terá cinco salas de aula, laboratório e biblioteca, e 100 alunos, que terão aulas gratuitas de computação gráfica, fotografia, vídeo, design gráfico e duas disciplinas novas: webdesign e design sonoro. O curso tem duração de um ano e meio, com aulas diárias, e os alunos ainda recebem uma bolsa. Ao final da formação, os jovens que não forem absorvidos pelo mercado passam a integrar o Núcleo de Produção da Oi Kabum!, um bureau de serviços. 

 “O próprio nome Oi Kabum! quer traduzir o impacto causado pelo entusiasmo dos jovens que integram o projeto. A idéia é provocar uma explosão de talento na juventude popular urbana. Entendemos que apenas a inclusão digital não transforma a realidade. É preciso motivar a reflexão, o acesso ao conhecimento e a produção para que, a partir desses referenciais, esses jovens possam intervir na realidade”, explica George Moraes, vice-presidente do Oi Futuro.  

Criada em 2002 pelo Oi Futuro, a Oi Kabum! Escolas de Arte e Tecnologia é um programa voltado para atender a juventude popular urbana em cidades com altos índices de violência, em parceria com Organizações Não-Governamentais locais. A ideia de criar uma escola voltada para o tratamento de imagens e som foi desenvolvida em parceria com a Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), que deu a sua chancela ao projeto. Hoje, o programa tem quatro escolas no país: Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e Recife.  

“O programa nasceu inspirado numa iniciativa do educador Darcy Ribeiro no CIEP do Sambódromo: uma tevê feita pelos alunos da rede pública. Foi pensando em diminuir a distância entre a força da estética pop e a falta de acesso aos meios tecnológicos de criação e produção de imagem por parte da juventude das comunidades que criamos, em 2003, o piloto do programa Oi Kabum. Na época, não existiam projetos sociais voltados para inclusão no mercado da imagem. Em seis anos, o programa se espalhou por quatro cidades e vem inspirando diversos outros projetos na formação multimídia”, lembra Maria Arlete Gonçalves, diretora de cultura do Oi Futuro. 

Na Oi Kabum! carioca, a parceria será com o CECIP – Centro de Criação de Imagem Popular, uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, independente e não-partidária. O CECIP foi criado em 1986 por um grupo de profissionais reconhecidos pela qualidade de sua atuação em diversas áreas, que decidiram colocar seus saberes e experiências a serviço da construção de uma sociedade democrática, produzindo materiais audiovisuais e impressos, criador da histórica TV Maxambomba.  

Além das parcerias com as ONGs, a Oi Kabum! tem apoio de órgãos do poder público, como Secretaria Estadual de Cultura da Bahia, Governo do Estado de Minas Gerais, Associação Imagem Comunitária, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico-Social de Recife entre outras.  

Sobre o Oi Futuro

Presente em várias cidades do país, o Oi Futuro tem a missão de democratizar o acesso ao conhecimento para acelerar e promover o desenvolvimento humano. Os programas do instituto têm como foco principal a promoção de um futuro melhor para as crianças e jovens do Brasil, reduzindo distâncias geográficas e sociais.  

São mais de 3 milhões de jovens atendidos pelos programas Tonomundo, Oi Kabum! Escolas de Arte e Tecnologia, NAVE, Conecta e Novos Brasis. Na área cultural, O Oi Futuro atua como gestor do Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados, mantém dois espaços culturais no Rio de Janeiro (RJ) e outro em Belo Horizonte (MG), além do Museu das Telecomunicações nas duas cidades. 

Fonte: Oi Corporativo