Início Plantão Rio Parceria viabiliza restauração florestal no corredor Tinguá-Bocaina

Parceria viabiliza restauração florestal no corredor Tinguá-Bocaina

Uma parceria entre poder público, iniciativa privada e organizações não-governamentais vai viabilizar a restauração de 1,6 mil hectares de Mata Atlântica na área do Complexo de Lajes, responsável por parte do abastecimento de água e da geração de energia da Região Metropolitana. O projeto, batizado de Jogos Verdes para um Planeta Azul, é uma das iniciativas do programa Jogos Limpos, da Secretaria do Ambiente e Instituto Estadual do Ambiente (Inea), que vai compensar a emissão de gases estufa das Olimpíadas de 2016.

 

 

A parceria foi estabelecida através de um termo de cooperação técnica assinado nesta quarta-feira (06/06), na sede da Light, pelo secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc; pela presidente do Inea, Marilene Ramos; pela vice-presidente, Denise Rambaldi; pelo presidente da Light, Jerson Kelman; e por representantes das organizações não-governamentais Instituto Terra de Preservação Ambiental (ITPA), Conservação Internacional (CI) e The Nature Conservancy (TNC). Através do termo, a Light autoriza o acesso dos técnicos das ongs à área do complexo de Lajes, num trabalho monitorado pelos órgãos ambientais.

 

 

Falando para uma plateia de integrantes de projetos desenvolvidos no interior do estado, inclusive de restauração florestal, o secretário do Ambiente ressaltou as iniciativas bem-sucedidas no setor, que tornaram o estado do Rio um dos que menos desmata a Mata Atlântica, apesar de ser o que mais recebe investimentos. Ele ressaltou, porém, que o mais importante para a proteção do meio ambiente é a mudança de comportamento e de práticas danosas ao meio ambiente.

 

 

– Transformar uma área degradada em área verde protege gera mais biodiversidade e mais água. Temos 20% de área de Mata Atlântica e queremos dobrar esse percentual, inclusive com a restauração dos corredores de biodiversidade. Vocês estão plantando um futuro mais sustentável com o seu trabalho – disse Minc.

 

 

A presidente do Inea, Marilene Ramos, destacou a importância de projetos como os Jogos Verdes, uma iniciativa do ITPA que se associa ao programa Jogos Limpos, cujo objetivo é compensar a emissão prevista de 14 milhões de toneladas de carbono na preparação e realização dos jogos olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

 

 

– Parcerias como essa são importantes para a compensação dessas emissões de gases de efeito estufa, que vão requerer o plantio de cerca de 24 milhões de árvores, numa área estimada de 10 mil hectares – informou a presidente do Inea.

 

 

A vice-presidente do Inea, Denise Rambaldi, destacou que as iniciativas relacionadas programa Jogos Limpos, além dos benefícios ambientais, como a proteção da biodiversidade e dos recursos hídricos, também deve resultar na criação de 11 mil empregos, contribuindo com a chamada economia verde e trazendo mais qualidade de vida para a população do estado.

 

 

A gerente de Meio Ambiente da Light, Fabiana Fioretti, e o presidente do ITPA, Maurício Ruiz, falaram sobre os projetos ambientais desenvolvidos e a expectativa em relação ao Jogos Verdes. A estimativa [é recuperar 300 hectares até 2013 e aumentar progressivamente a área restaurada anual até um total de 450 hectares em 2016. O diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Inea, André Ilha, compareceu à solenidade.

 

Fonte: Governo do Rio