Início Plantão Rio Peixes mortos na Lagoa Rodrigo de Freitas

Peixes mortos na Lagoa Rodrigo de Freitas

A Comlurb removeu 86,8 toneladas de peixes da Lagoa Rodrigues de Freitas, concluindo a primeira etapa da operacão de emergência. A Companhia mobilizou uma grande equipe especialmente para fazer a remoção dos peixes mortos. Foram destacados 102 garis de diversas diretorias e gerências, que trabalharam em três turnos durante 24 horas por dia para que a lagoa fosse entregue limpa aos cariocas o mais rápido possível.

No domingo foi constatado que a mortandade havia cessado, e para acelerar os serviços e evitar que os peixes mortos chegassem às praias, a Companhia instalou duas telas, uma na entrada do Jardim de Alah e outra na ponte do Clube Caiçaras. Os garis fazem agora um acabamento, com a retirada de pequenas quantidades de peixes mortos em alguns pontos da orla e do manguezal, além da limpeza das margens e lavagem das pistas da ciclovia.

Para realizar a ação de retirada dos peixes, os garis tiveram o apoio de um catamarã, um barco de alumínio, dois caminhões basculantes e duas caixas Dempster (caixas de entulho), além do barco da Rio Águas e do catamarã da empresa EBX. Duas equipes de garis atuaram no combate ao mal cheiro lavando a ciclovia com uma solução desinfetante e inibidor de odores.

O secretário municipal de Conservação e Serviços Públicos, Carlos Osório, ressaltou a agilidade da Companhia nesse trabalho: "A Comlurb mobilizou rapidamente uma força-tarefa para atuar no incidente. Mais uma vez a companhia mostrou à população carioca a sua capacidade de trabalho e eficiência".

 

Fonte: Prefeitura do Rio