Início Plantão Barra PLANTÃO BARRA: Mulher encontrada em campo Grande confessa assassinato da mãe de...

PLANTÃO BARRA: Mulher encontrada em campo Grande confessa assassinato da mãe de bebê raptado no Recreio

A dona de casa, Michele Vieira Melo, de 24 anos, confessou ter assassinado a mãe da bebê raptada no Recreio, na Zona Oeste do Rio.  A mãe da bebê (Jenifer), a dona de casa Diana Oliveira da Silva, de 33 anos, foi encontrada morta em um matagal com sinais de estrangulamento, na segunda-feira, dia 5 de agosto.   Na terça-feira, dia 6, quando foi presa, Michele disse que havia roubado a menina, mas ainda assim, negou o assassinato de Diana.

Michele Vieira de Melo foi presa em flagrante e confessou os dois crimes

Foto:  Alexandre Brum / Agência O Dia

 

Segundo informações do  delegado Fábio Cardoso, da Divisão de Homicídios (DH), Michele atraiu a vítima com uma oferta de doar roupas para a bebê.  O delegado, ainda afirma que a acusada matou Diana sem ajuda de terceiros. Ela foi autuada por homicídio e sequestro qualificado e pode pegar até 35 anos de prisão.

 

 

Encontrada em Campo Grande

A acusada foi encontrada na terça, dia 6, na Rua Professor Souza Moreira, no bairro Inhoaíba, Campo Grande, também na Zona Oeste do Rio, através informação recebida pelo Disque-Denúncia (2253-1177).

 

 

De acordo com informações da PM, Michele levou a criança para casa, e chegou em Campo Grande por volta das 14h de segunda-feira. De acordo com os vizinhos, ela não era vista desde o dia 31 de julho no bairro. Quando retornei a residência, e foi avistada com a bebê, ela disse a quem perguntou que estava em um hospital internada para dar a luz, mas os vizinhos alegam que sempre desconfiaram da informação da gravidez.

 

 

“Quem faz uma coisa dessas, matar minha mulher e roubar minha filha, não é um ser humano, queria que ela ficasse 100 anos na cadeia”, afirmou Francisco de Assis, pai da criança e marido da vítima.

 

 

Na terça-feira, quando os policiais do 40ª DP – Campo Grande chegaram ao local  constataram que Michele estava com uma criança no colo, só que ela não apresentou registro da mesma e nenhum documento que comprovasse sua maternidade. A criança então foi levada ao Hospital Rocha Faria para realizar exames, entre eles teste de DNA.

 

 

Relembrando o fato História macabra

Mãe e filha foram raptadas após saírem do posto de saúde da comunidade Terreirão, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste, na segunda, dia 5. O depoimento da vizinha de Diana Oliveira da Silva, de 33 anos, encontrada morta em um matagal com sinais de estrangulamento, teria ajudado a polícia a encontrar a menina.

Carla Bispo de Oliveira, vizinha da vítima, disse à polícia que encontrou Diana pouco antes do sequestro. Ela chegou a pedir para que a vítima a esperasse, mas Diana alegou que estava chovendo muito e que esperaria Carla na estação do BRT. A testemunha informou ainda que, quando saiu do posto, viu Diana acompanhada por uma mulher forte e morena. Carla disse que chamou Diana novamente, mas ela respondeu que já voltava.

 

 

A vizinha então andou até a estação Guiomar Novaes e esperou o segundo BRT, já que o primeiro estava muito cheio. Quando o segundo ônibus passou, Carla encontrou a mulher suspeita, já com a bebê com Jenifer no colo, e foi tomar satisfação. “Cadê a mãe da garota que está no seu colo?”, perguntou. Após discussão, Carla desceu na estação Recanto das Garças e avisou para as pessoas que a filha de Diana havia sido roubada.

 

 

Através do cruzamento de informações, da denúncia feita ao Disque-Denúncia e do circuito interno de Tv das estações do BRT, a acusada Michele Vieira de Melo foi presa em flagrante e acabou por confessar os dois crimes. 

 

Redação com fontes