Início JMJ PLANTÃO BARRA: Peregrinação da JMJ começa com chuva, mas termina com sol...

PLANTÃO BARRA: Peregrinação da JMJ começa com chuva, mas termina com sol em Copacabana

Milhares de peregrinos percorreram na manhã sábado (27/07) os 9,5 km da rota de peregrinação entre a Central do Brasil e Copacabana. E apesar do frio e da chuva logo no início da caminhada, todos seguiram tranquilos cantando animados.

 

Peregrinação da JMJ começa com chuva, mas termina com sol em Copacabana. (Foto: Wanderson Awlis/Portal AIB News)

 

Com mochilas, barracas, sacos para dormir e malas, todos estavam preparados para a vigília desta noite na praia de Copacabana e ansiosos por um dos momentos mais esperados por eles e a motivação para participar desse ato.

 

“O que nos move é a força da nossa igreja. Isso faz com o que a gente caminhe mais forte. Não tem dor, não tem manda. Nem chuva e frio vai fazer a gente parar”, diz Denise Barbosa, missionária da diocese de Ponta Grossa (Paraná).

 

Fila para a retirada dos kits peregrinos no Aterro do Flamengo. (Foto: Wanderson Awlis/Portal AIB News)

 

Quando a caminhada chegou ao Monumento dos Pracinhas, no Aterro do Flamengo, os peregrinos cadastrados puderam pegar o kit da vígilia, com cinco refeições para o final de semana: almoço, jantar e ceia para hoje e café da manhã e almoço para amanhã (28/07). Isso é para aqueles que vão passar a noite na praia. Na parte da manhã eles encontraram filas e esperaram um pouco mais de duas horas para retirar os kits, mas não houve tumulto. No início da tarde o serviço de distribuição já estava normalizado.

 

Durante toda a rota da peregrinação o trajeto estava sinalizado e com apoio da PM, do Exército e de postos médicos.

 

Peregrinos seguindo pelo Aterro do Flamengo. (Foto: Wanderson Awlis/Portal AIB News)

 

Um grupo da Diocese de Ponta Grossa (Paraná) está na cidade desde o primeiro dia da JMJ acompanhando todos os eventos da Jornada, e foi um dos que enfrentaram a chuva na saída da Central do Brasil.

 

Grupo de peregrinos da diocese de Ponta Grossa (Paraná). (Foto: Wanderson Awlis/Portal AIB News)

 

“Nada que acontecesse iria nos parar de caminhar. Sabemos que essa é uma experiência nova e transformadora para a vida de qualquer peregrino. Principalmente por encontrar o mundo inteiro. É uma caminhada pela vida. Certamente saíremos daqui todos mais fortalecidos. Especialmente a juventude presente que pode carregar e mudar a história do nosso país”, conta Vera Castro, comerciante e coordenadora do grupo.

 

O percurso da peregrinação foi alterado para Copacabana há dois devido as más condições do terreno em Guaratiba, na Zona Oeste do Rio, que acabou ficando alagado.

 

Fotos: Wanderson Awlis (Portal AIB News)