Início Plantão Rio Policial do Core e atleta do estado disputa MMA na Rocinha

Policial do Core e atleta do estado disputa MMA na Rocinha

 

O policial civil Eduardo Herdy descobriu que aliar a arte suave do jiu-jitsu com a força dos chutes e joelhadas do muay thai seria o caminho certo para chegar ao sucesso. E o resultado desta combinação será colocado à prova nesta sexta-feira (4/5), no Bitetti Combat, evento de lutas marciais mistas (MMA na sigla em inglês) que será realizado no Complexo Esportivo da Rocinha. O evento será uma oportunidade para o instrutor da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), a elite da polícia civil, mostrar o desempenho dele como atleta apoiado pela Secretaria de Esporte e Lazer.

 

As artes marciais sempre fizeram parte da trajetória de Eduardo Herdy, que começou no judô com apenas quatro anos de idade. Depois de treinar outras modalidades como taekwondo e muay thai, foi no jiu-jitsu que ele se encontrou, a partir dos 14 anos. Aos 20 anos de idade, quando estava treinando para uma luta de MMA, quebrou a mão e ficou afastado dos tatames e ringues por um período. A fatalidade acabou se revelando uma ajuda do destino:

 

– Nesse tempo que fiquei de molho e me dediquei aos estudos. Fiz o concurso, ingressei na polícia civil e me formei em direito. Entre plantões, estudos e treinamentos, não conseguia treinar com afinco, o que no fundo não foi ruim por que o esporte estava começando a ganhar proporções no Rio – disse o lutador.

 

 

Já policial civil, formado e recuperado das lesões, Herdy se dedicou ao MMA e encara a luta do dia 4 de maio com otimismo. Ele vai enfrentar Ronaldo Harada, da equipe Paraná Figth Team. Além do evento ser um grande teste para atletas, Herdy ressalta a importância de iniciativas esportivas para comunidades carentes:

 

– O Bittet Combat é sempre um evento de qualidade e não espero nada diferente desse. Acredito que a realização de eventos esportivos, não só de MMA, nas comunidades, incentiva os jovens a se espelharem em campeões do esporte e da vida. A prática esportiva sempre foi um caminho seguro para jovens de todas as classes sociais, afastando-as dos riscos da ociosidade e do crime. – afirmou o atleta e policial do CORE, Eduardo Herdy.

 

O Bitetti Combat Rocinha terá eventos sociais, como clínicas de MMA para jovens do projeto Rio 2016 e palestras para crianças e adolescentes sobre prevenção ao uso de drogas, organizado pela Comissão de Políticas sobre Drogas da Ordem dos Advogados do Brasil, seção Rio de Janeiro (OAB/RJ). Dois atletas da comunidade se enfrentarão no card preliminar: Diogo de Souza, que treina kickboxing no projeto Rio 2016, e Leleo, da academia TFT Rocinha. No dia 3 de maio, dia da pesagem dos atletas, dez moradoras da comunidade participarão de uma eleição para escolher duas jovens para trabalharem como ring girls nas lutas.

Esta será a 11ª edição do evento e terá o modelo GP (Grand Prix), em que oito atletas da categoria até 70kg se enfrentarão em chave eliminatória. Para ser campeão, o lutador terá que enfrentar três adversários na mesma noite.

Serviço
Bitetti Combat Rocinha
Dia: 4 de maio a partir das 20h30
Local: Complexo Esportivo da Rocinha
Card GP 70 kg
Andrew Tigrão (Nova União) X Maurício Reis (BTT)
Júlio Field (RFT) X Sérgio Moraes (Ryan Gracie)
Luciano Corrêa (BF Argentina) X Gilmar Manaus (Paraná Fight Team)
Bruno Caveira (Nogueira Team) X Andrezinho João Luis Nogueira (Evilásio Feitosa, Natal)
Card preliminar
Eduardo Herdy (Atleta da Polícia Civil) X Ronaldo harada (Paraná Fight Team)
Diogo de Souza (Complexo Esportivo da Rocinha) X Leleo (TFT Rocinha)
Pelezinho (BTT) X Sandro Gemak de Souza (CNT)

 

 

Fonte: Governo do Rio