Início Plantão Barra Prefeito apresenta Projeto de Urbanização da Vila Autódromo

Prefeito apresenta Projeto de Urbanização da Vila Autódromo

Fotos: J.P. Engelbrecht

5978403

O prefeito Eduardo Paes apresentou, nesta terça-feira, 8 de março, o Projeto de Urbanização da Vila Autódromo, em Jacarepaguá. Na região serão construídas as vias de acesso ao Parque Olímpico e realizada a recuperação da faixa marginal da Lagoa de Jacarepaguá.

 

 

 

O plano estabelece um padrão urbanístico para a comunidade, com casas de dois quartos e quintal, ruas pavimentadas, calçadas, paisagismo, drenagem, esgoto e iluminação. Haverá área de lazer e duas escolas municipais serão erguidas a partir do desmonte da Arena do Futuro, após a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. A Prefeitura do Rio vai investir R$ 3,5 milhões na revitalização da comunidade, sem contar com o custo de construção das unidades escolares.

 

 

 

Localizada em área de preservação ambiental, às margens da Lagoa de Jacarepaguá, e cortada por rios, a Vila Autódromo tem habitações irregulares e algumas moradias em condições precárias, sem infraestrutura adequada de serviços de água, esgoto, drenagem e pavimentação. O projeto urbanístico prevê a drenagem do Rio Pavuninha, que margeia a Avenida Salvador Allende e a Rua Beira Rio, garantindo mais qualidade de vida aos moradores e respeitando a Lagoa de Jacarepaguá. O serviço evitará os alagamentos que ocorrem em época de chuva forte.

 

 

 

O projeto prevê ainda a construção de 30 moradias ao longo da Rua Nelson Piquet, principal via da comunidade, que passará a ser pavimentada e contará com arborização e calçamento adequados. As casas com quintais permitem a expansão do terreno, sem a necessidade de autorização, respeitando o padrão urbanístico do município. Uma quadra esportiva será construída para incentivar a prática de esportes e as novas escolas terão acesso pela Rua Beira Rio e pela Nelson Piquet.

 

 5977999

Em 2009, moravam na Vila Autódromo 824 famílias. Para a realização das obras de duplicação das Avenidas Abelardo Bueno e Salvador Allende, de construção da via de acesso ao Parque Olímpico, e de recuperação ambiental da faixa marginal da Lagoa, 275 famílias teriam que deixar as suas casas. Para todas foram oferecidas as opções de indenização ou apartamentos do Condomínio Parque Carioca, localizado a um quilômetro da comunidade, com apartamentos de dois e três quartos, área verde e comercial, clube com piscina, espaço de gastronomia (churrasqueira) e 45 imóveis adaptados para pessoas com necessidades especiais. Dessas famílias, 268 já tiveram sua situação resolvida, restando sete ainda no local.

 

— A Vila Autódromo é a única desapropriação ligada aos Jogos Rio 2016, mas há muita desinformação e especulação a respeito. Por isso, em breve, o dossiê com todo o processo de negociação com os moradores estará disponível na internet para dar fim às informações infundadas. É bom deixar claro que, como todos os reassentamentos feitos na cidade, houve e continuará havendo diálogo — disse o prefeito.

 

 

As outras 549 famílias não precisariam sair da comunidade porque seus imóveis não estavam localizados no traçado das obras e nem na faixa de proteção ambiental da lagoa. Mas 531 solicitaram à prefeitura a saída da comunidade, por meio de abaixo-assinados pedindo a inclusão no cadastro municipal. As 18 famílias restantes optaram por ficar na comunidade. 

 

— Não houve nenhum processo abrupto ou autoritário. Além dos protestos em frente à prefeitura, recebi três abaixos-assinados solicitando o mesmo direito das famílias que teriam que sair por causa das obras. Ou seja, o número de pessoas interessadas em participar do reassentamento foi enorme — acrescentou Paes.