Início Plantão Rio Preocupada com ambiente em momento de crise, diretoria do Flamengo pode blindar...

Preocupada com ambiente em momento de crise, diretoria do Flamengo pode blindar Luiz Antonio e mudar seus horários

2014-739676793-2014080579299.jpg_20140805

Luiz Antonio: envolvido em investigação de estelionato

Foto: Cezar Loureiro (18/07/14)

 

Como se não bastasse a crise técnica, o Flamengo agora ganhou, com o suposto envolvimento de Luiz Antonio em um caso de estelionato, um ingrediente extracampo na luta contra o rebaixamento.

 

Na tentativa de ficar longe dos holofotes neste caso, o clube não se posiciona oficialmente. Nem mesmo a presença de Luiz Antonio nos treinos no mesmo horário que os demais companheiros é confirmada. Existe a possibilidade de que ele tenha seus horários alterados para ser preservado da imprensa.

 

A segunda-feira foi de folga para os jogadores no Ninho do Urubu. A reapresentação será nesta terça à tarde. Para garantir maior concentração para o jogo contra o Coritiba, domingo, no Couto Pereira, a viagem para o Paraná será dois dias antes, assim como já havia sido contra a Chapecoense.

 

Luiz Antônio Souza Soares e seu pai, Luiz Carlos Francisco Soares, já foram intimados pela Delegacia de Repressão ao Crime Organizado e de Inquéritos Especiais (Draco) e vão prestar depoimento ainda nesta semana sobre a suspeita de envolvimento com uma milícia. A informação foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública. A data do depoimento ainda é mantida sob sigilo.

 

Luiz Antônio presenteou, com uma caminhonete Ford Edge, o ex-PM Marcos José de Lima Gomes, o Gão, um dos chefes da maior milícia do Rio, que atua na Zona Oeste. No dia 11 de janeiro, o pai do jogador registrou um falso roubo do veículo, na 42ª DP (Recreio). Gão teria ficado com a caminhonete por pelo menos duas semanas. O ex-PM foi preso na terça-feira passada, por policiais da Divisão de Homicídios, em Cosmos, na Zona Oeste do Rio.

 

Fonte: EXTRA ONLINE / Esporte / Flamengo