Início Cultura Priscila Bellizzi lança o livro “Abusada” e ressalta a importância do autoconhecimento...

Priscila Bellizzi lança o livro “Abusada” e ressalta a importância do autoconhecimento e do amor próprio

Fabrizia Granatieri / Divulgação

Em agosto, a autora Priscila Bellizzi lança seu novo livro “Abusada – Uma História de Amor”, disponível na plataforma da Amazon. Conhecida por sua participação ativa na luta contra a violência psicológica, Priscila compartilha em “Abusada” um relato corajoso de sua própria experiência com violência emocional, oferecendo esperança e ferramentas para aqueles que buscam superar traumas semelhantes.

O objetivo da obra, como explica Priscila, é “impactar o maior número de pessoas, mulheres e homens, para tomarmos consciência da necessidade de vivermos relações saudáveis se quisermos reequilibrar as energias desta grande família planetária.” Além de “Abusada”, Priscila é coautora do livro “Caminhos para Superação – Como Pessoas Comuns se Tornaram Extraordinárias”, que será lançado em julho. Ambas as obras trazem histórias reais de superação e refletem o compromisso da autora com a causa.

Escrever “Abusada” foi um processo libertador para Priscila, que está amparada pelo artigo 147-b do Código Penal, violência psicológica contra a mulher. “A escrita é curativa. Quando conseguimos racionalizar o que vivemos e compartilhamos com o outro, isso é divino, nos dá a oportunidade de aprender e ensinar através da construção da narrativa”, afirma a autora. Ela começou a desenvolver o livro em 2021, e após três anos de trabalho, concluiu a obra. “No início foi mais difícil, mas com o tempo me senti mais preparada para lidar com os desafios, mais resiliente”, comenta.

No livro, Priscila oferece aos leitores a possibilidade de resgatar memórias e encontrar ânimo para iniciar suas próprias autobiografias, propondo um exercício de ação, encorajamento e decisão: sair da zona de conforto, superar traumas e buscar a cura emocional. “Abusada” não é apenas um relato de dor, mas uma jornada de autodescoberta e fortalecimento.

Para alertar sobre a violência emocional, Priscila realizou um ato de protesto com seu vestido de noiva, utilizando-o na capa do livro. Ela expressa o desejo de que a peça se torne parte de um museu, simbolizando uma época em que as mulheres eram abusadas, mas também marcando o reconhecimento da verdadeira importância da liderança feminina. “Gostaria que o vestido contasse a história de que hoje reconhecemos a verdadeira importância da liderança feminina e a respeitamos como fonte geradora da vida”, diz Priscila.

Entre as lições que Priscila tirou de sua experiência, ela destaca a importância do amor próprio. “O amor é o princípio e o fim de todas as coisas. O amor próprio é a base de todas as nossas conexões. Jamais devemos permitir essa separação do nosso verdadeiro eu em prol de qualquer sonho, seja casamento ou outra aspiração”, afirma. Para ela, viver a verdadeira essência e manter conexões genuínas é algo inegociável.

Com “Abusada”, Priscila Bellizzi não apenas narra uma história de dor e superação, mas também oferece esperança e ferramentas para aqueles que enfrentam traumas semelhantes. Seu livro é um convite à reflexão, à ação e, sobretudo, à cura.