Início Plantão Brasil Professores de São Paulo rejeitam proposta de greve

Professores de São Paulo rejeitam proposta de greve

Reunidos em assembleia no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), professores da rede estadual paulista decidiram votar contra a proposta de greve em maio. A categoria preferiu marcar nova assembleia para o dia 15 de junho. A assembleia transcorreu de forma pacífica e a Polícia Militar se limitou a impedir que os professores ocupassem a Avenida Paulista, uma das principais da cidade.

 

“A greve foi descartada. Acho que tem que ter essa maturidade. O governo ainda tem a justificativa de que a data-base [dos professores] é julho e qualquer coisa que se fizer antes disso pode antecipar um entendimento da sociedade de que o sindicato não está respeitando a própria legislação que trata da composição salarial”, argumentou a presidenta do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Maria Izabel Azevedo Noronha.

 

A categoria decidiu investir em um calendário de mobilização por reajuste salarial e para que sejam garantidas a atividades extraclasse 14 das 40 horas da jornada semanal dos professores. O sindicato quer fazer uma audiência pública na Assembleia Legislativa paulista para discutir a situação dos professores da rede pública. A Secretaria de Educação do estado não se manifestou sobre os temas discutidos na assembleia.

 

 

Fonte: Agência Brasil