Início Plantão Rio Programa "Jogando junto" incentiva o esporte no RJ

Programa "Jogando junto" incentiva o esporte no RJ

Lançado no início de julho, o programa Jogando Junto surgiu para incentivar o crescimento de projetos que estimulem a prática esportiva no estado, especialmente no interior, região mais carente de recursos e acesso a investimentos.
 

 

 

Diversas outras ações estão sendo planejadas e executadas pela Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude para melhorar a infraestrutura dos equipamentos esportivos no Rio de Janeiro e promover o interesse pela atividade física na população. De acordo com o secretário da pasta, Marco Antônio Cabral, a ideia é incrementar essas iniciativas, transformando-as em uma política de governo.
 

 

 

D.O Notícias – Como funciona o Jogando Junto?

 

Marco Antônio Cabral – O programa foi criado para disponibilizar de forma mais democrática os recursos advindos da Lei Pelé, que prevê a utilização da receita das loterias federais, e beneficiar, primeiramente, os municípios do interior do estado. Sabemos que nessas regiões há menos projetos esportivos e o acesso ao recurso público e também privado é mais difícil. Queremos contemplar as prefeituras, as federações, as ligas e os clubes de base, ajudando a melhorar a infraestrutura nessas cidades, além de oferecer condições de novos talentos se desenvolverem. A primeira fase deve começar a ser executada em outubro e vai contemplar 60 projetos com R$ 3 milhões, dando R$ 100 mil a cada. No ano que vem, vamos levar o programa para Região Metropolitana do Rio, que será beneficiada com mais R$ 3 milhões. Nossa meta é ajudar no desenvolvimento da prática de atividades no interior e nas comunidades pacificadas.
 

D.O Notícias – Como será a seleção dos projetos?

 

MAC – Vamos priorizar os municípios mais carentes, mas que também estejam empenhados em se desenvolver. Fizemos uma escala de pontuação que está no edital. A ideia é privilegiar programas em locais com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e em comunidades com grande vulnerabilidade, por exemplo, mas também aqueles que apresentam alto Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Esse ranking também valoriza ações inovadoras e aquelas voltadas para o esporte paralímpico.

D.O Notícias – Qual é a importância do fomento à prática de esportes e atividades físicas no interior?
 

MAC – O Governo do Rio está fazendo um esforço grande pra levar ainda mais a Lei de Incentivo Fiscal para o interior. Nesse momento, há um projeto de lei que está tramitando internamente no Governo e que, em breve, será enviado para a Assembleia Legislativa, que isenta em 100% o pagamento do ICMS a empresas que invistam em projetos esportivos e de lazer em municípios com menos de 60 mil habitantes. Sabemos que é muito difícil para as cidades menores competirem com a Zona Sul do Rio, por exemplo, onde é mais atraente para as companhias investirem, onde há mais visibilidade. Queremos que esse fator financeiro faça com que as empresas olhem mais para o interior também.
 

D.O Notícias – Que outros projetos esportivos do Governo do Rio contemplam o interior?
 

MAC – Inauguramos recentemente 15 núcleos da Escolinha de Futebol do Léo Moura; realizamos anualmente os Jogos Estudantis, que acontecem em 500 escolas estaduais, sendo a grande maioria do interior, e estamos abrindo em breve nova licitação para implementar mais núcleos do projeto Esporte RJ, que oferece aulas gratuitas de diversas modalidades para a população. Além disso, estamos retomando o programa Segundo Tempo, que proporciona a prática de atividades esportivas em núcleos instalados nas escolas estaduais. Estamos em fase de finalização desse projeto e queremos instalar mais de 200 núcleos em todo o estado.