Início Plantão Rio Programa Limpa Rio beneficiará seis municípios da Baixada Fluminense

Programa Limpa Rio beneficiará seis municípios da Baixada Fluminense

 

O Governo do Estado está reforçando as ações do programa Limpa Rio Baixada em Belford Roxo, Duque de Caxias, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu e São João de Meriti. Limpeza de 72 corpos hídricos, capacitação de agentes e incentivo à reciclagem estão entre os projetos desenvolvidos pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Até março de 2013, 107 ecopontos serão instalados nos seis municípios da Baixada Fluminense, beneficiando cerca de três milhões de moradores.

 

 

Segundo a presidente do Inea, Marilene Ramos, o Limpa Rio Baixada irá ajudar na conservação das intervenções realizadas pelo governo estadual nas bacias dos rios Iguaçu, Botas e Sarapuí. A prioridade é a manutenção das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que promoveu a desocupação e a limpeza das margens e o desassoreamento dos leitos dos rios e canais, retirando o lixo e as ocupações irregulares.

 

– O Limpa Rio tem a vantagem de agregar ações de educação ambiental para que as medidas de recuperação sejam duradouras. Estão previstos no programa ainda o desassoreamento e a limpeza de mais de 12 quilômetros de rios e canais, com volume previsto de retirada de 46,3 mil metros cúbicos de sedimentos e lixo de leitos e margens – disse Marilene Ramos.

 

Com o projeto, os entulhos não serão mais despejados em córregos, margens de rios, nascentes ou em outros locais impróprios. Além de facilitar o descarte correto do material, o Limpa Rio pretende disciplinar agentes, promover a redução da produção de resíduos em obras públicas, incentivar a reciclagem e o reaproveitamento do entulho.

 

Consórcio de Gestão de Resíduos

Em maio, as cidades assinaram um protocolo de intenções para a formação do Consórcio Público de Gestão dos Resíduos Sólidos da Baixada. Com investimento de R$ 28 milhões do Fundo Estadual de Conservação Ambiental (Fecam), a iniciativa prioriza os resíduos da construção civil, que produz diariamente 3.500 toneladas, volume superior ao da geração diária de lixo domiciliar.

 

– Estamos implantando 52 ecopontos e usinas para moer entulho e converter em material de construção. Em julho, começaremos as obras de 12 ecopontos. Temos o plano e recursos do Fecam. Agora, é só seguir o planejamento feito pelo governo estadual e continuar com essa integração para avançarmos cada vez mais – afirmou o secretário do Ambiente, Carlos Minc.

 

Fonte: Governo do Rio