Início Plantão Rio Projeto da Secretaria de Ambiente vai capacitar 360 jovens na Rocinha

Projeto da Secretaria de Ambiente vai capacitar 360 jovens na Rocinha

 

Trezentos e sessenta jovens da Rocinha vão receber capacitação profissional em montagem e manutenção de microcomputadores reciclados no projeto Fábrica Verde, realizado pela Secretaria de Ambiente. A iniciativa promove o reaproveitamento de máquinas usadas e ao mesmo tempo estimula a inclusão no mercado de trabalho de jovens moradores de comunidades pacificadas. Esta é a segunda comunidade a ganhar um espaço destinado à qualificação profissional e reciclagem de bens eletrônicos. A primeira Fábrica Verde foi inaugurada em outubro do ano passado no Complexo do Alemão, onde 720 jovens serão capacitados ao longo de dois anos.

 

O Fábrica Verde da Rocinha vai oferecer bolsas no valor de R$ 120 para os alunos matriculados e, após o término do curso, que tem duração de um ano, 12 monitores serão escolhidos para trabalhar nos telecentros localizados nas sedes do projeto. Presente na inauguração do espaço, o secretário do Ambiente, Carlos Minc, falou sobre a iniciativa que também vai remunerar os jovens monitores com bolsa de R$ 600.

 

– O lixo eletroeletrônico é um grave problema. Cada computador e celular têm um pouco de cádio, cobre, zinco e isso contamina o ambiente. Nós estamos transformando lixo eletrônico em inclusão, porque estes computadores serão doados para associações de moradores, catadores, para os nossos telecentros e os jovens vão receber uma bolsa para aprender este ofício e os melhores serão contratados. A Fábrica Verde começou no Alemão. Pretendemos instalar o projeto também em outras comunidades – explicou o secretário.

 

Consciência ambiental e qualificação profissional

Para Érica Santos Inácio, 20 anos, a oportunidade é importante porque proporciona aprendizado que poderá se transformar em uma carreira no futuro:

– Sempre gostei e aqui estou tendo a oportunidade. É uma forma de aprendizado e renda, né? Estou aprendendo a montar memória, processador, cabo de rede, entre outras coisas. Estou adorando.

Nascido e criado na Rocinha, George Henrique da Silva, de 18 anos, considera a Fábrica Verde uma ideia preciosa que alia conscientização ambiental à inclusão no mercado de trabalho.

 

– Não sabia mexer em computador, apenas ficava no facebook. Estou tendo uma grande chance de aprender a mexer nestas máquinas. Pode ser que vire uma profissão.

 

 

Computadores de Telecentro foram reciclados no Alemão

Monitora do projeto realizado no Complexo do Alemão, Patrícia Nicácio, 18, se emociona ao lembrar do dia em que foi selecionada para o curso e de quando teve a chance de auxiliar professores nas aulas de manutenção de computadores. As máquinas do Telecentro – espaço disponível com internet gratuita para moradores da comunidade localizado no primeiro andar da fábrica – foram montadas pelos jovens alunos do Alemão.

 

– Fiz a prova e passei. Aí viram que eu tinha facilidade. Acabei me transformando em monitora e estou muito feliz. Ganho R$600 e além de auxiliar os alunos substituo os professores quando é necessário. Sempre gostei de tecnologia. Meu sonho é me formar em informática e trabalhar com isto.

 

Mais informações sobre doação de computadores podem ser obtidas através dos emails: [email protected] (Rocinha) e [email protected] .com (Alemão).

 

Fonte: Governo do Rio