Início Plantão Rio Reforma de hospital terá mais 200 leitos para atendimento pelo SUS

Reforma de hospital terá mais 200 leitos para atendimento pelo SUS

 

A restauração do antigo Hospital Venéravel da Ordem Terceira dará início a uma nova unidade pública de saúde na Tijuca, Zona Norte do Rio de Janeiro, rebatizada de Hospital São Francisco. Na sexta-feira (27), o governador Sérgio Cabral, o secretário de Saúde, Sergio Côrtes, e o arcebispo do Rio de janeiro, Dom Orani João Tempesta assinaram a parceria no Palácio Guanabara, em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio.

 

 

A previsão é que o os novos leitos entrem em pleno funcionamento no início do segundo semestre deste ano. Além de uma moderna Unidade Coronariana, serviço completo de atendimento ao HIV/Aids e serviço de pré-transplante, o hospital terá 35 leitos de UTI, para pacientes encaminhados pela Central de Regulação. A manutenção terá custo mensal de R$ 3,7 milhões para o tesouro estadual. A administração da unidade ficará a cargo da Organização Social Assistencial São Francisco, em gestão compartilhada com a Secretaria de Saúde.

 

 

Segundo o secretário de Saúde Sergio Côrtes, o antigo Hospital da Venerável Ordem Terceira funcionava com quase 600 leitos, mas, por conta da violência na região, perdeu sua capacidade de atendimento.

 

 

– A pacificação possibilitou essa retomada e, em pouco tempo, a unidade será referência em doenças coronarianas, recebendo principalmente pacientes com diagnóstico de enfarte. Teremos ainda dois centros de referência, um para tratamento de HIV/Aids, tuberculose e hepatite, e um serviço de pré-transplante onde a pessoas terão acesso a todos os tipos de exame, internação, se necessário, e atendimento de alta qualidade – afirmou Côrtes.

 

 

Este é o primeiro convênio assinado pelo governo do Estado com uma Organização Social. Dom Orani Tempesta enfatizou que o grupo responsável pelo Hospital São Francisco administra mais de 60 hospitais em São Paulo e foi indicada devido à qualidade dos serviços prestados. O arcebispo disse ainda que a Igreja Católica é corresponsável pelo bem estar da sociedade.

 

 

– Dentro do ano em que estamos falando de saúde pública na Campanha da Fraternidade, é um grande presente para a população ganhar um hospital de qualidade, gerido por religiosos preocupados em bem atender a todos. O bem do povo deve estar acima de qualquer interesse político ou ideológico e a Igreja faz essa parceria com essa visão em mente. Inclusive, existe a possibilidade de ampliação do número de leitos – afirmou Tempesta.

 

 

O Hospital São Francisco terá ainda um centro de referência no tratamento de câncer de próstata, devido ao grande número de pacientes diagnosticados com a doença após a criação do RioImagem, no centro do Rio. A Secretaria de Saúde estuda ainda a implementação de uma estrutura semelhante para tratar câncer de mama. O secretário Sérgio Côrtes adiantou ainda que outras unidades serão inseridas em parcerias público-privadas.

 

 

– O Rio de Janeiro quebrou um paradigma. Estamos negociando com outros hospitais que têm interesse de transferir 100% de seu atendimento para o SUS. Em pouco tempo, a população terá boas notícias sobre dois grandes projetos que fecharemos em parcerias público-privadas – disse o secretário de Saúde.

 

Fonte: Governo do Rio