Início Plantão Rio Renda melhor e Renda jovem

Renda melhor e Renda jovem

Governo do Rio amplia plano para atender 1,3 milhão de pessoas
 
Retirar famílias da situação de extrema pobreza. Esse é o objetivo do programa Rio sem Miséria que atenderá 1,3 milhões de pessoas até 2014, com investimento de R$ 1 bilhão em programas de complementação de renda. Para isso, o Governo do Estado dará, até o final de fevereiro, um salto na expansão do Renda Melhor e do Renda Melhor Jovem. De quatro municípios beneficiados em 2011 (Japeri, Belford Roxo, Magé e São Gonçalo), o estado passará a atender 51 cidades com investimento de R$ 250 milhões nessa expansão.
 
Na lista de municípios que serão beneficiados a partir deste ano, foram incluídos 13 das regiões Norte e Noroeste fluminense atingidos pelas chuvas. A ideia é alcançar os 92 municípios do estado nos próximos dois anos. "A nossa meta é erradicar a pobreza extrema até 2014, aproveitando também o ciclo de desenvolvimento atual do estado. Nós estimamos que cerca de 6% da população vivam nessa linha de pobreza. Nosso objetivo é incluir 75% dessas famílias ainda este ano e o restante em 2013. Queremos fazer do Rio de Janeiro o primeiro estado a superar as metas do programa Brasil sem Miséria, do Governo Federal" – afirmou o secretário de Assistência Social, Rodrigo Neves.
 
O valor do benefício do Renda Melhor varia de R$ 30 a R$ 100 e é calculado com base na renda per capita estimada das famílias que já recebem o Bolsa Família, programa de transferência de renda do Governo Federal. Os beneficiados precisam fazer parte do Cadastro Único e o pagamento é feito por meio de um cartão compartilhado dos dois programas: estadual e federal.
 
Estímulo à permanência na escola
 
Com o objetivo de reduzir os índices de repetência, evasão escolar e defasagem idade-série, o Renda Melhor Jovem oferece uma poupança-escola anual aos jovens de até 18 anos e que estejam matriculados no Ensino Médio estadual.
 
O estudante recebe o benefício ao ser aprovado ao final de cada ano letivo. Ao final da 1ª série, são R$ 700; da 2ª série, R$ 900; e da 3ª série, R$ 1 mil. Após a conclusão do Ensino Médio, o aluno pode receber mais R$ 500, caso apresente bom desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
 
No ano passado, mais de quatro mil jovens começaram a receber o benefício e a estimativa é que, este ano, o programa passe a atender cerca de 20 mil jovens. "Nós acompanhamos o estudante desde o início e a cada dois meses para saber se ele está evoluindo e se não abandonou os estudos" – disse o secretário de Educação, Wilson Risolia.
 
Para garantir que as famílias assistidas tenham acesso às oportunidades econômicas e sociais, o Rio sem Miséria faz o acompanhamento dos beneficiados através do Sistema Único de Assistência Social.
 
 

Fonte: Governo do Rio