Início Plantão Rio Rio sedia lançamento de campanha passaporte verde

Rio sedia lançamento de campanha passaporte verde

 

 

Os ministérios do Meio Ambiente e do Turismo lançaram neste sábado (2/6), no monumento do Cristo Redentor, no Morro do Corcovado, Zona Sul do Rio, a Campanha Global Passaporte Verde –Turismo Sustentável por um Planeta Vivo, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma). O secretário do Ambiente, Carlos Minc, participou da solenidade ao lado dos ministros Izabella Teixeira, do Meio Ambiente, e Gastão Vieira, do Turismo, e do subsecretário de Turismo do município do Rio de Janeiro, Pedro Guimarães.

 

A partir da Conferência das Nações Unidades sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que será realizada de 13 a 22 de junho no Rio de Janeiro, todo turista que desembarcar nos aeroportos brasileiros vai receber orientações sobre padrões de consumo sustentável. A proposta é oferecer ao visitante uma nova maneira de interagir com a natureza, com as tradições e valores locais.

 

Segundo diretor-executivo do Pnuma, Achim Steiner, este é o momento ideal para lançar essa campanha, pois Rio de Janeiro receberá, nos próximos anos, três megaeventos: Rio+20, Copa do Mundo de Futebol e os Jogos Olímpicos de 2016.

 

– Esta campanha tem o objetivo de estimular a percepção do turismo sob a ótica do desenvolvimento sustentável. Como qualquer atividade, o turismo também gera impactos negativos. Os visitantes precisam de informação e alternativas. Temos que influenciar o turista para que seu comportamento seja respeitoso e sustentável – disse Steiner.

 

Cerca de 5,5 milhões de turistas visitam anualmente o Brasil. Com a chegada Copa do Mundo de 2014, a previsão do Ministério do Turismo é de que esse número pule para 7,2 milhões. Nos Jogos Olímpicos de 2016 serão mais 380 mil estrangeiros a mais. Essa população flutuante causa pressão sobre os recursos naturais.

Paraty, cidade histórica do Rio de Janeiro, foi escolhida para sediar o projeto piloto do Passaporte Verde, ainda na gestão do secretário Carlos Minc como ministro do Meio Ambiente do Governo Lula. Há quatro anos o município programa várias iniciativas sustentáveis, a começar pela gastronomia. Seus restaurantes são estimulados a adquirir produtos da agricultura familiar, da pesca e da população rural da localidade.

 

Para Minc, investir no turismo significa também aplicar recursos em obras de infraestrutura.

– Em Paraty, estamos investindo cerca de R$ 40 milhões em saneamento, mas temos que rever velhos hábitos e adotar novos comportamentos. O Passaporte Verde vai estimular o turista a não sujar, não poluir, conhecer e respeitar nossa cultura e nosso povo. Com o tempo, o turista vai querer saber se aquele hotel tem construções e instalações sustentáveis, gastronomia orgânica e roteiros ecológicos. Vamos verdejar toda a cadeia hoteleira – disse o secretário.

 

Minc lembrou ainda que o turismo sustentável gera muitos empregos verdes e que a Secretaria do Ambiente pretende quadruplicar as visitas aos parques estaduais, até 2014.

 

– Para atingir essa meta, estamos criando novos parques, reestruturando os já existentes e ampliando a segurança. Estamos aumentando o efetivo de guarda-parques, além de criar as Unidades de Policiamento Ambiental (Upam) – disse o secretário.

Segundo a ministra Izabella Teixeira, a tiragem do Passaporte Verde é 100 mil exemplares. A campanha contará ainda com o reforço de spots de rádio e TVs, além da divulgação maciça nas redes sociais.

 

– Temos direito ao consumo e dever com o planeta. Essa campanha tem o objetivo de traduzir sustentabilidade para o cidadão comum. Torná-la palpável. Na Rio+20, todos os totens de informação dispostos pela cidade conterão os dados do Passaporte Verde – disse a ministra.

 

Izabella destacou a importância da bem sucedida experiência de Paraty para a continuidade da campanha Turismo Sustentável por um Planeta Vivo.

 

– Paraty hoje está se tornando uma cidade modelo, devido à parceria entre a Agenda 21 Local, a Prefeitura e o Governo do Estado. Só no último ano, foram recolhidos 600 mil litros de óleo vegetal usado – afirmou a ministra.

 

A campanha foi abraçada também pelo ministro do Turismo, Gastão Dias Vieira, que se comprometeu a dispor as informações do Passaporte Verde nos diversos centros de atendimento ao turista e nos aeroportos brasileiros.

 

– Quando fui convidado pela presidenta Dilma Rousseff para assumir essa pasta, pedi para rever o Plano Nacional de Turismo, não porque quisesse arquivar o trabalho do meu antecessor, mas porque queria acrescentar algumas questões que traduzem o perfil da nossa gestão. Uma delas diz respeito à reciprocidade. Entendemos que o carinho e o respeito recebidos pelo turista devem ser devolvidos por ela a nossa terra. Por isso apoiamos prontamente o Passaporte Verde – disse Gastão.

 

O secretário Carlos Minc lembrou que o engajamento dos municípios nessa campanha se dá de forma voluntária e que o seu lançamento no Rio de Janeiro brinda uma sequencia de eventos que compõem a Semana do Meio Ambiente e a Rio+20.

 

A ministra Izabella Teixeira encerrou o ato destacando o que ela considerou como os dois principais marcos da área ambiental no Rio de Janeiro desde a Rio92:

 

– Nesses últimos 20 anos avançamos muito, mas eu destacaria dois marcos: a recuperação ambiental do terreno onde funcionou a Ingá Mercantil, em Itaguaí, um passivo ambiental histórico do Estado do Rio de Janeiro, e o encerramento dos trabalho no aterro controlado de Gramacho, que ocorrerá amanhã – disse a ministra.

 

Fonte: Governo do Rio