Início Destaque Séries: Segunda temporada de ‘Ilha de Ferro’ estreia dia 25 de outubro

Séries: Segunda temporada de ‘Ilha de Ferro’ estreia dia 25 de outubro

Quantas vezes você morre numa vida? Na vida dos petroleiros de ‘Ilha de Ferro’, pode-se dizer que, entre embarques e desembarques, eles morrem e renascem a cada nova jornada. Em alto-mar ou em terra firme, a segunda temporada da série vem com mais tormentas. Treinamento de alto risco, explosões, resgates, sequestros. Estar a bordo da Plataforma 137 é trabalho, mas é também adrenalina, suor e aventura. Em casa, no entanto, sempre tem alguém meio perdido, esgarçado pelos problemas do dia a dia. Na nova temporada, Cauã Reymond e Maria Casadevall ganham novos companheiros de cena: Mariana Ximenes, Rômulo Estrela, Eriberto Leão e Erom Cordeiro.

“Os personagens são como tubarões emocionais, precisam se mover para não morrer. Quase sempre se metendo ou criando confusão. A plataforma é o epicentro da história, onde eles se encontram e dividem suas angústias. Mas em terra firme temos uma poderosa trilha policial. Tem mais ação e mais paixão”, adianta Mauro Wilson, redator final da série.

“Agora na segunda temporada a gente se sente mais apropriado desse universo, conhece os personagens e isso nos dá mais liberdade para avançar e se aprofundar nas histórias e fantasmas de cada um deles”, explica o diretor artístico Afonso Poyart.

A vida dupla, 15 dias em cada lugar, trocando o dia pela noite, faz com que eles não se sintam inteiros em lugar nenhum. “Vamos continuar contando a história desse cara que se sente melhor dentro da plataforma, longe da terra, do que em casa. Vamos mostrar essa dualidade entre terra e mar que quem trabalha numa plataforma sente. Eles se sentem meio esquisitos em terra, e nem totalmente naturais na plataforma. A gente está sempre tentando desvendar o que esse tipo de trabalho e estilo de vida impacta nos relacionamentos das pessoas”, resume o diretor.

Para destrinchar esses relacionamentos, a trama ganha um novo colorido, novas pontas no “polígono” amoroso central. Os conflitos e turbulências de Dante (Cauã Reymond) e Julia (Maria Casadevall) aumentam de potência com a chegada do Comandante Ramiro (Rômulo Estrela), da Dra. Olívia (Mariana Ximenes) e de Diogo (Eriberto Leão), irmão da Júlia e presidente da empresa petrolífera.

Encontros e desencontros
A segunda temporada começa depois de uma passagem de tempo de três anos. Agora Dante é pai. Na verdade, pai solo. Depois que Bruno (Klebber Toledo) foi preso, ele assumiu a paternidade de Maria (Alice Palmar), mas a vida mudou mesmo depois que Leona (Sophie Charlotte) os abandona. Com a filha, mas sem as presenças do irmão e da mulher, o petroleiro é um cara cada vez mais solitário.

Júlia foi embora, Buda (Taumaturgo Ferreira) morreu, e o seu amor é cada vez mais a PLT 137. Sua obstinação aumentou a produtividade da plataforma, ainda que às custas do bem-estar da equipe. Vai ser justamente para tentar controlar os ânimos em erupção na Ilha de Ferro que Olívia (Mariana Ximenes), a psiquiatra da empresa, será chamada à embarcação.

“Dante agora é pai e, apesar de fazer tudo pela filha, não buscou a paternidade. Ela veio para ele. Nesse tempo, ele não teve desejo se estabelecer vínculo com ninguém desde que terminou com a Júlia. Até que a Olivia surge. Mas o amor da vida dela é a plataforma. A vida dele é no mar. Profissionalmente ele foi o cara que, nesse tempo, transformou a 137 na plataforma de maior produtividade da Bacia de Santos”, conta o ator Cauã Reymond.

Olívia é uma mulher intensa. Noiva de Diogo (Eriberto Leão), presidente da Federativa, ela tenta não expor a relação dos dois para não interferir no trabalho. Mas tudo muda quando conhece Dante. Aos poucos, ela vai se envolvendo nos tormentos dele e segue, assim, tentando diminuir as sombras dos fantasmas do seu passado.

O que ela não contava é que o passado recente de Dante volta com tudo. Após três anos fora, e mais bem resolvida com suas questões pessoais, Júlia retorna a pedido do avô João Bravo (Osmar Prado), que vai receber uma homenagem a bordo da PLT 137. O reencontro traz de volta sua veia petroleira e as lembranças do romance com Dante. Para Maria Casadevall, apesar de a essência de Júlia ainda ser a mesma, suas relações foram amadurecendo, mesmo que a distância.

“Quando Julia volta à PLT 137 existe uma cumplicidade profunda com toda a equipe de trabalhadores da plataforma que se fortalece ainda mais nesse reencontro e, claro, uma paixão mal resolvida que vem à tona quando ela e Dante se reaproximam. Na primeira temporada acompanhamos muito pouco a vida de Julia fora da plataforma. Agora o caminho é inverso: vemos Júlia na vida em terra e acompanhamos a maneira como essas escolhas impactam suas passagens pela plataforma”, adianta a atriz.

Sobre a vida em terra de Júlia, leia-se: comandante Ramiro (Rômulo Estrela). Mergulhador de combate da Marinha, ele é daquele tipo de cara boa praça, mas reservado. Não por acaso, os dois se conhecem no meio de uma perseguição. Apesar de durões, aos poucos, eles vão baixando a guarda, se deixando conhecer e se apaixonando. Mas Ramiro também tem contas a acertar com seu passado.

Novos amores, novos desafetos
Protagonista de uma boa parte da trilha de ação da segunda temporada, Rômulo Estrela fez laboratório na Marinha para conhecer de perto a vida dos mergulhadores de combate para viver o comandante Ramiro. “Fiquei três semanas imerso no universo deles, num complexo naval, vivendo o dia a dia. É um personagem muito especifico, precisava viver da forma mais real que eu pudesse. Foi muito bom ter essa aproximação com eles. É um personagem completamente diferente do que eu já fiz”, conta ele.

Se Ramiro e Dante vão dividir o coração de Júlia, Olívia entra na outra ponta desse enredo, tumultuando as atenções do petroleiro e, com isso, causando confusão no caminho da gerente de plataforma. “Olivia é uma psiquiatra, com história de vida complicada, que guarda uma amargura em sua alma. E as cicatrizes pelo corpo. Ela é objetiva, reservada, observadora”, revela Mariana Ximenes.

Irmão de Júlia e noivo de Olívia, Diogo não aceita perder o posto no coração da psiquiatra para Dante. Presidente da Federativa, a estatal de petróleo da história, ele não mede esforços para conseguir o que quer, seja pessoal ou profissionalmente. “Ele é ambicioso e disciplinado e vê em Dante uma pedra no seu caminho. É um homem diplomático e astuto, que usa o poder e a inteligência que carrega para atingir o que almeja”, define Eriberto Leão.

Fora do núcleo petroleiro, a segunda temporada tem ainda outros dois antagonistas. Bruno (Klebber Toledo), que está preso pelo sequestro da plataforma, tenta viver uma vida regenerada, com pregações religiosas e amparo a outros presidiários, mas, quando tem seus objetivos contrariados, volta a assumir riscos para ter o que quer.

O maior dos riscos, Bruno assumirá ao lado de Playboy (Erom Cordeiro), um criminoso impiedoso a quem conhece na prisão e que será responsável por sequestros, perseguições e um acerto de contas com o passado.

Criada por Max Mallmann e Adriana Lunardi, ‘Ilha de Ferro’ é uma série original Globoplay, produzida pelos Estúdios Globo, escrita por Nilton Braga, Mariana Torres, Rodrigo Salomão, David Rauh e Anna Lee, e tem redação final de Mauro Wilson. A série é dirigida por Afonso Poyart, Roberta Richard e Rafael Miranda, com direção artística de Afonso Poyart.

Os personagens
Dante (Cauã Reymond) – Gerente da PLT 137, tem no trabalho na plataforma seu principal motivo de vida e grande realização. Assumiu a paternidade de Maria (Alice Palmar), filha da ex-mulher Leona (Sophie Charlotte) com o seu irmão Bruno (Klebber Toledo). Abandonado por Leona, vai se envolver com a psiquiatra Olívia (Mariana Ximenes), mas o retorno de Júlia (Maria Casadevall) vai balançar seus sentimentos.

Júlia (Maria Casadevall) – Ex-gerente da PLT 137, é uma mulher objetiva. Depois de um período trabalhando fora do país, retorna às atividades no ramo do petróleo. Conhece o comandante Ramiro (Rômulo Estrela), com quem se envolve. É neta do petroleiro e sindicalista João Bravo (Osmar Prado) e irmã de Diogo (Eriberto Leão).

Olivia (Mariana Ximenes) – Psiquiatra da Federativa, é noiva de Diogo (Eriberto Leão), presidente da empresa. Depois de uma missão na PLT 137, vai se aproximar de Dante (Cauã Reymond) e vê nele a chance de apagar as tormentas e sombras de seu passado.

Diogo (Eriberto Leão) – Presidente da Federativa, é um homem ambicioso, que faz o que julga necessário para atingir seus objetivos. Não admite o fato de ser contrariado e encara Dante (Cauã Reymond) como uma pedra em seu sapato, tanto pelos percalços na vida pessoal, quanto pelos impasses profissionais.

João Bravo (Osmar Prado) – Lutou na campanha do Petróleo É Nosso no passado e hoje é presidente do Sindicato dos Petroleiros. É avô de Júlia (Maria Casadevall) e Diogo (Eriberto Leão) e amigo e inspiração para Dante (Cauã Reymond), com quem desenvolve uma relação familiar.

Ramiro (Rômulo Estrela) – Comandante do Grupamento de Mergulhadores de Combate da Marinha, é um homem discreto e justo. Conhece Júlia (Maria Casadevall) durante uma perseguição e se apaixona por ela. É filho adotivo de Virgínia (Chris Couto).

Bruno (Klebber Toledo) – Irmão de Dante (Cauã Reymond) e pai biológico de Maria (Alice Palmar). Buscou na religião um amparo na prisão, mas quando vê seus objetivos contrariados, retoma a vida no crime.

Maria (Alice Palmar) – Filha de Bruno (Klebber Toledo) e Leona (Sophie Charlotte), é criada por Dante (Cauã Reymond), com o auxílio de Da Luz (Helena Albergária).

Da Luz (Helena Albergaria) – É o braço direito de Dante (Cauã Reymond) em tudo o que diz respeito a Maria (Alice Palmar). É quem dá suporte na casa do petroleiro, sobretudo quando ele está embarcado.

Playboy (Erom Cordeiro) – Bandido impiedoso, conhece Bruno (Klebber Toledo) na prisão. Depois que deixa o presídio, faz de tudo para conseguir dinheiro e o respeito que acredita que precisa no mundo do crime.

Rivotril (Jefferson Brasil) – Ex-parceiro de Bruno (Klebber Toledo) no crime, se alia a Playboy (Erom Cordeiro) na prisão e se torna integrante da sua quadrilha.

Leviatã – Ex-parceiro de Bruno (Klebber Toledo) no crime, se alia a Playboy (Erom Cordeiro) na prisão e se torna integrante da sua quadrilha.

Virgínia (Chris Couto) – Mãe adotiva de Ramiro (Rômulo Estrela).

Edson (Renan Monteiro) – Melhor amigo e compadre de Ramiro (Rômulo Estrela), é um dos braços direitos do comandante do Grupamento de Mergulhadores de Combate da Marinha.

Braga (Marcello Ferreira) – Mergulhador de combate da Marinha, é companheiro de trabalho de Ramiro (Rômulo Estrela) e Edson(Renan Monteiro).

Robson (Gery) – Filho de Playboy, é acolhido por Ramiro (Rômulo Estrela) e Virginia (Chris Couto).

Rocha (Toia Ferraz) – Petroleira da PLT 137, é das poucas mulheres na plataforma. Tem um caso descompromissado com Dante (Cauã Reymond), mas logo se envolve com Sileno (Júlia Rocha).

Suellen (Kizi Vaz) – Cozinheira da plataforma, aparece com romance assumido com Fiapo (Jonathan Azevedo), depois de se separar de Brandão (Neco Vilas Boas).

Fiapo (Jonathan Azevedo)– Petroleiro da PLT 137, retoma o relacionamento com Suellen (Kizi Vaz) depois que ela e Brandão (Neco Vilas Boas) se separam.

Brandão (Neco Vilas Boas) – Petroleiro da PLT 136, não se conforma com a separação de Suellen (Kizi Vaz) e com o namoro dela com o ex-melhor amigo Fiapo (Jonathan Azevedo).

Sileno (Júlio Rocha) – Mergulhador, presta serviço para a PLT 137. Mulherengo, vai se envolver com Rocha (Toia Ferraz).

Craca (Douglas Rosa) – Novo auxiliar de Sileno (Júlio Rocha). Presta serviços à PLT 137.

Borracha (Giovanni Gallo) – Novato na trupe de petroleiros, demora a se acostumar com a pressão e correria da plataforma.

Álvaro (Cláudio Gabriel) – Petroleiro da PLT 137. Se envolve em problemas externos e coloca a plataforma em risco.

Nelson (Augusto Madeira) – Braço direito de Diogo (Eriberto Leão) na Federativa. Cuida de tudo para o chefe, inclusive de usar meios pouco ortodoxos para que o presidente da empresa consiga o que quer.

Clarke (Cadu Favero) – Enfermeiro da plataforma.

Welber (Bernardo Schlegel) – Petroleiro da PLT 137.

Neto (Jose Rubens Chachá) – Petroleiro da PLT 137.