Início Plantão Brasil Sustentabilidade é desafio da humanidade no século XXI

Sustentabilidade é desafio da humanidade no século XXI

A sustentabilidade faz parte da agenda do século XXI, o maior desafio que a humanidade já enfrentou. Essa é a opinião do economista Sérgio Besserman Vianna, que falou a um público de cerca de 100 pessoas, entre empreendedores e interessados pelo tema, na Rio+20, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável. A palestra foi realizada na manhã desta sexta-feira, no auditório do Espaço Sebrae de Educação, instalado no Parque do Flamengo, na capital fluminense.

 

Segundo Besserman, a sustentabilidade é um conceito em construção tanto na história como na teoria, sem livretos a seguir. “O importante é a compreensão de que o mundo, a economia e os negócios vão passar por grandes transformações nas próximas décadas. Para crescer e alcançar sucesso, os pequenos negócios precisam estar atentos à demanda deste novo mundo”, alertou o economista e especialista em sustentabilidade. E complementou: “O uso dos recursos naturais tem um custo a ser pago pela sociedade. Não há almoço grátis”.

 

O economista enfatizou que o foco principal desse novo comportamento é a eficiência energética na rotina das empresas, garantida por ações que promovam reutilização de água, coleta da água da chuva, aquecimento com painéis solares e uso de vasos sanitários que evitem o desperdício. “Do ponto de vista financeiro, as pequenas e médias empresas devem começar pelos aspectos que irão gerar ganhos ou sinergia para o negócio. As ações podem trazer mais lucro e retorno positivo para sua imagem, além de ajudar, e muito, na busca da sustentabilidade”.

 

O encontro, intitulado “Desenvolvimento Sustentável e a História do Século XXI”, teve duração de três horas e foi disputado. O empresário Marco Antônio Chagas, do Amapá (AP) veio especialmente ao Rio de Janeiro para participar da palestra de Besserman. Para ele, no universo empresarial a primeira preocupação é o lucro, por isso é preciso mudar a mentalidade, aliando rentabilidade ao respeito pelo meio ambiente, para se construir um mundo melhor. Ele também destacou a iniciativa do Sebrae: “Com esses encontros, a instituição ajuda as empresas a ver o mundo de outra forma, com outros olhos”, destacou.
 Chagas é dono da Eco Tumucumaque, empresa de consultoria ambiental que tem cinco funcionários e faturamento anual de R$100 mil. “A dimensão social e ambiental é tão importante quanto a econômica. Por isso, estou aqui para aprender mais sobre o tema”, frisou o empresário.

 

O Espaço Sebrae de Educação contempla palestras, oficinas e clínicas tecnológicas sobre resíduos sólidos, eficiência energética e negócios verdes. As inscrições para as atividades são gratuitas e devem ser feitas no hotsite do Sebrae na Rio+20. São 100 vagas para as palestras e 30, para as oficinas. É importante chegar com 15 minutos de antecedência para confirmar a presença, caso contrário a vaga será cedida a outro empresário. Este sábado (23), é o último dia para aproveitar as capacitações do Espaço Sebrae de Educação, que funciona das 9h às 17h.

 
Serviço:
Agência Sebrae de Notícias